CDHOAM Instaura Processo para Averiguar Circunstâncias do Baleamento Mortal de Jovem pela Polícia na Matola

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados de Moçambique (CDHOAM) repudia e condena o assassinato de um jovem de 21 anos, de nome Jaime Francisco, baleado por um agente da Polícia da República de Moçambique, ocorrido na noite do passado sábado, dia 06 de Julho, no Bairro da Matola “C”, província de Maputo.

Na sequência deste acontecimento, o Presidente da CDHOAM, Ricardo Moresse, ordenou a instauração de um processo de averiguação visando apurar as circunstâncias do baleamento do jovem, bem como responsabilizar criminal, disciplinar e civilmente o referido agente da Polícia tendo, para o efeito, sido indicados dois Comissários para o acompanhamento do caso.

A CDHOAM manifesta a sua preocupação com o recrudescimento da generalizada e descontrolada violência e o uso excessivo de força policial contra os cidadãos um pouco por todo o país, em particular, agravada após a declaração do estado de emergência.

A CDHOAM lamenta a morte do jovem Jaime Francisco e endereça as mais sentidas condolências à sua família.

Deixe uma resposta

Close Menu